Palestina exige reação na ONU após morte de 9 pessoas em Gaza

Nações Unidas, 6 abr (EFE).- A Palestina exigiu nesta sexta-feira uma reação do Conselho de Segurança da ONU à morte de nove pessoas em ações de tropas israelenses durante os protestos ocorridos hoje na fronteira de Gaza com Israel.

"Hoje, por enquanto, pelo menos nove civis palestinos morreram, incluindo uma criança, e mais de mil ficaram feridos", disse aos jornalistas o embaixador palestino nas Nações Unidas, Riyad Mansour.

Esses números, segundo lembrou, deixam em cerca de 30 o número total de mortos desde sexta-feira passada e elevam os feridos até mais de 2.500.

Mansour denunciou que Israel está cometendo um "massacre" e criticou o país por ignorar os pedidos de moderação da comunidade internacional.

O diplomata também exigiu ao Conselho de Segurança que assuma sua "responsabilidade" e se pronuncie sobre a questão, enviando um sinal claro a Israel.

Na sexta-feira passada, os Estados Unidos bloquearam uma proposta de declaração sobre os confrontos em Gaza, que pedia, entre outras coisas, uma investigação dos fatos.

O Kuwait, membro do Conselho de Segurança, anunciou hoje que propôs outro texto similar, sobre o qual deveria haver uma decisão de última hora de hoje, embora o mais provável é que volte a ser bloqueado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos