Protestos em Gaza terminam com 3 mortos e 250 feridos pelo exército de Israel

Gaza, 6 abr (EFE).- Três palestinos morreram e outros 250 ficaram feridos por disparos das tropas israelenses contra os protestos ocorridos nesta sexta-feira na fronteira de Gaza com Israel, onde milhares de pessoas reivindicaram o direito ao retorno dos refugiados, informaram fontes oficiais palestinas.

Em Malaka, na região central de Gaza, onde se encontra um dos cinco acampamentos de protesto estabelecidos na Faixa, era visível uma ampla presença de equipes médicas e ambulâncias, como parte do dispositivo desdobrado pelos serviços de emergência.

Há hospitais de campanha em Deir al Bala, Khan Yunis, na cidade de Gaza, Jabalya e Rafah, informou um porta-voz do Crescente Vermelho, enquanto o Ministério da Saúde comunicou que tem cerca de quatro mil unidades de sangue para transfusões preparadas.

Na Cisjordânia também ocorreram confrontos entre jovens palestinos e tropas israelenses em diferentes postos de controle, que responderam com material antidistúrbios aos lançamentos de pedras e coquetéis molotov.

O Ministério da Saúde informou que três pessoas foram atendidas no hospital de Ramala, dois com ferimentos na cabeça e um terceiro ferido na perna.

Além disso, o Crescente Vermelho atendeu seis feridos com bala de borracha perto de um posto militar no norte de Ramala.

Na cidade cisjordaniana de Hebron também foram registrados confrontos entre a população local e as tropas israelenses.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos