Lula rompe silêncio para reivindicar inocência

São Bernardo do Campo (SP), 7 abr (EFE).- O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva rompeu neste sábado o silêncio que tinha mantido até então para reivindicar inocência em discurso feito diante de milhares de simpatizantes que o acompanhavam em frente à sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernado do Campo (SP).

"Não estou acima da Justiça. Acredito na Justiça, mas em uma Justiça justa, com um processo baseado em provas concretas", insistiu.

"Sou um cidadão indignado", acrescentou o ex-presidente, que novamente denunciou que foi condenado sem provas e com falsas acusações porque não possui o triplex em Guarujá (SP) que, segundo a condenação, teria obtido como propina em troca de favorecimentos à construtora OAS com licitações públicas.

"Sou o único ser humano processado por um apartamento que não é meu", afirmou Lula, que disse se sentir vítima de uma perseguição para não concorrer à presidência e evitar que possa repetir as conquistas sociais que alcançou em seus dois mandatos.

Lula deixou no início da tarde deste sábado o interior da sede do sindicato, onde estava desde a noite de quinta-feira, depois que o juiz federal Sérgio Moro ordenou a prisão do ex-presidente e o concedeu um prazo até as 17h da última sexta-feira para uma entrega voluntária.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos