Topo

Conselho de Segurança fará reunião urgente para discutir situação na Síria

08/04/2018 16h58

Nações Unidas, 8 abr (EFE).- O Conselho de Segurança da ONU se reunirá com urgência nesta segunda-feira para analisar situação na Síria, onde um ataque químico perpetrado ontem supostamente pelo exército sírio na cidade de Duma, em Ghouta Oriental, deixou dezenas de mortos.

A missão dos Estados Unidos informou hoje em comunicado que a reunião foi solicitada por nove dos 15 integrantes do conselho: França, Reino Unido, EUA, Polônia, Holanda, Suécia, Kuwait, Peru e Costa do Marfim.

"De novo, há relatórios do que parece ter sido um ataque com armas químicas na Síria. Infelizmente o uso de armas químicas para ferir e matar civis inocentes na Síria tem se tornado comum demais", lamentou na nota a embaixadora americana na ONU, Nikki Haley.

Nikki acrescentou que o Conselho de Segurança deve "se unir e pedir acesso imediato aos soldados de emergência, apoiar uma investigação independente do ocorrido" e exigir prestação de contas aos responsáveis do "atroz" ato.

"Os EUA defendem um novo mecanismo independente e imparcial para atribuir o uso de armas químicas na Síria, e pedem (que se facilite) a entrada dos serviços de emergências para que deem ajuda médica e façam verificações sem demora", ressalta a missão.

Tanto as autoridades sírias quanto a Rússia negaram de maneira contundente o uso de armas químicas nos bombardeios de Duma e nenhuma outra fonte independente o confirmou.

A cidade de Duma é a última da região de Ghouta Oriental que ainda está sob o controle dos rebeldes, depois que as forças governamentais conseguiram retomar a maior parte dessa região dos arredores de Damasco após lançar uma ofensiva em fevereiro.