Detidos por possível ataque a meia maratona em Berlim são postos em liberdade

Berlim, 9 abr (EFE).- Os seis jovens detidos no domingo em Berlim perante a suspeita de que preparavam um ataque com facas durante a meia maratona realizada na capital alemã foram postos em liberdade, informou nesta segunda-feira a Promotoria.

Em comunicado conjunto com a Polícia, a Promotoria explicou que a análise do material apreendido dos detidos e a revista de seus domicílios não fornecem, por enquanto, suspeitas sólidas para seu ingresso na prisão.

"Estamos atentos e, se houver indícios de suspeita, ativaremos", disse à imprensa local um porta-voz da Promotoria.

Segundo o relato dos investigadores, nos dias prévios à meia maratona houve "indícios isolados" que apontavam que os seis detidos, de entre 18 e 21 anos, poderiam estar envolvidos na preparação de um ataque durante a corrida, para a qual tinham sido registrados 36 mil atletas.

Perante essas pistas e como ainda não estava claro as motivações do atropelamento ocorrido no sábado na cidade de Münster, no noroeste do país, Promotoria e Polícia de Berlim decidiram atuar.

Dentro dessa operação revistaram vários imóveis em dois bairros da capital e também veículos.

Diversos veículos de imprensa destacaram ontem que os suspeitos pertenciam ao círculo de Anis Amri, o autor do atentado perpetrado em Berlim em 19 de dezembro de 2016, no qual morreram 12 pessoas.

Segundo o jornal "Die Welt", que revelou as detenções uma vez concluída a carreira, o principal suspeito tinha duas facas especialmente afiadas para o ataque e a intenção dos detidos era vingar a morte de Amri, que foi morto pela Polícia italiana após fugir da Alemanha.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos