Facebook convidará pesquisadores para investigar impacto da rede em eleições

Nova York, 9 abr (EFE).- O Facebook anunciou nesta segunda-feira que colaborará com o mundo acadêmico para pesquisar o impacto das redes sociais nas eleições e avaliar o efeito que a plataforma terá nos próximos pleitos no Brasil, Estados Unidos, México e Índia.

"Hoje estamos dando outro passo, estabelecendo uma comissão independente de pesquisa das eleições, que solicitará estudos sobre os efeitos das redes sociais nas eleições e na democracia", destacou o executivo-chefe do Facebook, Mark Zuckerberg.

O fundador da rede social reiterou que a prioridade da empresa é evitar interferências e desinformação nas eleições.

Zuckerberg já tinha citado esse desafio na semana passada, quando informou que anunciantes terão que passar por um sistema de verificação se quiserem publicar propaganda política na plataforma.

A iniciativa será financiada por uma série de organizações filantrópicas, entre elas John and Laura Arnold, William and Flora Hewlett, John S. and James L. Knight e a Democracy Fund.

Para assessorar essas organizações, o Facebook convidará especialistas das universidades para formar uma comissão que desenvolverá uma agenda de pesquisa sobre o impacto das redes sociais na sociedade, começando pelas eleições

Segundo comunicado assinado pelo vice-presidente de comunicações e política pública do Facebook, Elliot Schrage, e do diretor de pesquisa, David Ginserb, o que a empresa pretende entender é qual da plataforma sobre as eleições no Brasil, Índia, México e EUA.

Zuckerberg explicou que garantirá aos pesquisadores acesso aos recursos do Facebook, para que eles possam chegar a conclusões imparciais sobre o papel da rede social. Os resultados serão considerados na gestão de riscos e na hora de pensar medidas que serão tomadas visando futuras eleições.

A empresa afirmou que o mandato da comissão será de um ano e que os membros do grupo serão anunciados nas próximas semanas. O Facebook informou que buscará especialistas de diferentes países e com opiniões políticas diversas.

Tanto a empresa como as fundações que financiarão a iniciativa expressaram no comunicado o compromisso com a transparência como fundamento da comissão de pesquisa, que terá autoridade para informar regularmente sobre suas atividades e as do Facebook.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos