Israel informou EUA sobre ataque a aeroporto militar na Síria

Washington, 9 abr (EFE).- Israel avisou aos Estados Unidos da intenção de realizar um ataque contra o aeroporto militar de Al Taifur, na província de Homs, em resposta ao suposto ataque com armas químicas ordenado pelo presidente da Síria, Bashar al Assad.

De acordo com a emissora "NBC News", que cita duas fontes do Pentágono, o governo do primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, compartilhou os planos com os EUA antes que os aviões do país lançassem oito mísseis contra o aeroporto.

Segundo o Observatório Sírio de Direitos Humanos, pelo menos 14 militares sírios e combatentes aliados de Al Assad morreram.

O sistema antiáereo da Síria conseguiu destruir cinco dos oito mísseis lançados por Israel.

Os EUA negaram neste domingo ter participado do ataque. O secretário de Defesa, James Mattis, porém, disse na manhã desta segunda-feira que não descarta "ações militares" contra a Síria após as informações de um ataque químico contra a cidade de Duma.

O fato de Israel informar os EUA sobre seus planos não é incomum, especialmente porque é habitual que os diferentes países que atuam no conflito sírio troquem informações sobre ações específicas.

No entanto, nesse caso, o conhecimento dos detalhes da ação por parte do Pentágono poderia servir para reforçar as suspeitas da Síria de que os EUA participaram do ataque de alguma forma.

O Ministério de Relações Exteriores da Síria já denunciou nesta segunda-feira, em cartas enviadas à Secretaria Geral e ao Conselho de Segurança da ONU, que o ataque de Israel não teria ocorrido sem o "sinal verde dos EUA".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos