Conselho de Segurança rejeita proposta russa sobre armas químicas na Síria

Nações Unidas, 10 abr (EFE).- O Conselho de Segurança da ONU rejeitou nesta terça-feira uma proposta da Rússia para criar um novo mecanismo de investigação sobre o uso de armas químicas na Síria.

O texto russo recebeu seis votos a favor, sete contra e duas abstenções, ficando longe do mínimo de nove votos necessários para seguir adiante.

O projeto de resolução da Rússia foi votado depois que Moscou vetou uma proposta diferente dos Estados Unidos para criar um mecanismo com responsabilidades parecidas, apresentada depois do suposto ataque químico do fim de semana passado na cidade de Duma.

A Rússia alegou que não podia apoiar o texto americano, pois basicamente seria voltar a iniciar o mecanismo conjunto da ONU e da Organização para a Proibição das Armas Químicas (OPAQ), o qual Moscou acusava de ser parcial e pouco crível.

O governo russo provocou o desmantelamento dessa investigação em novembro do ano passado, ao vetar sua continuidade depois que assinalou o regime de Damasco como responsável de vários ataques químicos durante os últimos anos.

A resolução proposta hoje pela Rússia, por sua vez, foi rejeitada por todas as potências ocidentais, que consideraram que não permitia estabelecer uma investigação independente nem atribuir responsabilidades.

A embaixadora americana Nikki Haley, por exemplo, destacou que o texto permitia a Moscou escolher os analistas que fariam parte do mecanismo e controlar o resultado final da investigação.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos