Terremoto no centro da Itália causa pequenos danos e fecha escolas

Roma, 10 abr (EFE).- Um terremoto de magnitude 4,6 na escala Richter provocou, nesta terça-feira, pequenos danos em alguns edifícios do centro da Itália e obrigou o fechamento de várias escolas, além da suspensão de algumas das rotas ferroviárias como medida de precaução, já que se trata de uma região que registra habitualmente uma grande atividade sísmica.

O Instituto Nacional de Geofísica e Vulcanologia (INGV) italiano, que rebaixou um décimo a magnitude do terremoto comunicada inicialmente (4,7), informou que aconteceu às 5h11 (horário local, 03h11 de Brasília) com epicentro a 2 quilômetros da cidade de Muccia, na província de Macerata, região das Marcas, e a uma profundidade de 9 quilômetros.

Também foi sentido nas cidades vizinhas como Pieve Torina e Pievebovigliana, e em geral nas regiões centrais de Marcas e Úmbria.

"Hoje fechamos as escolas. É preciso ver se não há danos antes de permitir a entrada das crianças", disse aos veículos de imprensa, o prefeito de Pieve Torina, Alessandro Gentilucci.

Ele confirmou que as equipes da Proteção Civil e do Corpo de Bombeiros estão verificando se houve danos nas casas e também nas cabines de emergência que o governo entregou para as pessoas que tiveram que deixar seus lares após o terremoto do dia 24 de agosto de 2016, que atingiu o centro do país e que devastou municípios como Amatrice, onde morreram 299 pessoas.

No município de Muccia, caiu o pequeno campanário da igreja do século XVII de Santa Maria di Varano, informou o prefeito, Mario Baroni, e acrescentou que as verificações pertinentes estão sendo realizadas para determinar se alguma estrutura tem risco de desabamento.

Gianluca Pasqui, prefeito da pequena cidade de Camerino, já fortemente abalada pelo terremoto de agosto de 2016, proibiu aos cidadãos de entrar na área que foi então reduzida a escombros e explicou que agora se está constatando que não haja danos também nas casas afastadas do centro que ficaram em pé.

Desde que aconteceu o terremoto, o INGV registrou mais de vinte réplicas acima de magnitude 2.

O instituto explicou que este terremoto está enquadrado "na sequência que foi ativada no dia 24 de agosto de 2016", data do terremoto que além de devastar Amatrice, provocou a destruição do centro histórico de cidades como Pescara del Tronto e Arquata del Tronto.

Como medida de precaução, a companhia ferroviária estatal Trenitalia suspendeu temporariamente as rotas nessa área central da Itália.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos