Coreia do Norte realiza sessão parlamentar anual sem a presença de Kim

Seul, 12 abr (EFE).- A Coreia do Norte realizou sem a presença de seu líder, Kim Jong-un, a sessão anual da sua Assembleia Popular Suprema, na qual foram tratados assuntos internos e não se enviou nenhuma mensagem relacionada com as cúpulas com Seul e Washington, informou nesta quinta-feira (data local) a agência norte-coreana de notícias "KCNA".

A sexta sessão da 13ª Assembleia Popular Suprema aconteceu na quarta-feira em pleno clima de distensão na península coreana e a pouco mais de duas semanas da reunião prevista o próximo dia 27 entre Kim e o presidente sul-coreano, Moon Jae-in, razão pela qual tinha gerado expectativa sobre possíveis comentários de Kim a respeito.

A Assembleia, principal órgão legislativo do país encarregado de referendar as decisões tomadas pela cúpula do Partido dos Trabalhadores da Coreia, tem a função de aprovar orçamentos e aplicar mudanças de pessoal, e, embora a presença de Kim não seja obrigatória, em algumas ocasiões realizou discursos no evento.

A expectativa era que Kim, que participou de seis das nove sessões desse órgão realizadas desde que chegou ao poder em 2011, aproveitasse para enviar alguma mensagem sobre suas próximas cúpulas ou o giro na política externa do seu país.

O meio estatal norte-coreano, no entanto, não incluiu o nome do marechal entre os presentes na Assembleia, entre os quais estiveram o presidente honorário do país, Kim Yong-nam, e aquele que é considerado o número dois do regime, Choe Ryong-hae.

A sessão parlamentar abordou os avanços do plano econômico de cinco anos projetado em 2016 por Kim, no qual "se progrediu muito", segundo a "KCNA".

Além disso, o trabalho do gabinete e a execução do orçamento estatal para o ano passado "foram corretamente revisados e resolvidos" e as tarefas para o presente ano "se estabeleceram adequadamente".

A Coreia do Norte planeja gastar 15,9% do orçamento deste ano em defesa nacional, quase a mesma proporção que no anterior, e espera que os orçamentos cresçam 5,1%, disse a "KCNA", sem especificar nenhuma quantia concreta.

A Assembleia norte-coreana também realizou várias mudanças de pessoal do politburo, entre eles a destituição de Hwang Pyong-so, que era vice-marechal do Exército Popular e um dos homens de confiança do líder norte-coreano e que reapareceu na cena pública em fevereiro após meses de rumores de expurgo.

O posto de Hwang como vice-presidente da Comissão das Relações Exteriores será assumido por Kim Jong-gak, segundo a agência estatal.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos