Merkel lamenta bloqueio a resolução sobre Síria para investigar ataques

Meseberg (Alemanha), 11 abr (EFE).- A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, lamentou nesta quarta-feira que, por conta do bloqueio de Moscou, uma resolução dos Estados Unidos para investigar o último ataque com armas químicas na Síria não prosperou, embora tenha evitado se pronunciar sobre se apoiará uma eventual reação conjunta de Washington e Paris.

"É lamentável essa resolução não ter prosperado", afirmou a líder alemã, sobre um texto que propunha a criação de um mecanismo de investigação com analistas da Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ).

Merkel fez estas declarações após o conclave realizado por sua grande coalizão de governo no palácio de Meserberg, nos arredores de Berlim, onde insistiu, como veio fazendo nos últimos dias, que "tudo aponta" para uma responsabilidade do regime sírio nesses ataques.

A chanceler, no entanto, não respondeu sobre se apoiará ou não uma eventual reação militar conjunta de França e EUA.

O presidente francês, Emmanuel Macron, apontou ontem que nos próximos dias decidirá junto com Washington e Londres se será lançado um ataque em solo sírio em resposta ao suposto uso de armas químicas pelo regime do presidente sírio, Bashar al Assad.

Macron esclareceu que, caso ocorram ataques na Síria, a ofensiva será direcionada somente contra as "capacidades químicas" de Assad. EFE

gc-jpm/cs

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos