Rússia não só sobreviveu, mas começou a se desenvolver, diz Medvedev

Moscou, 11 abr (EFE).- O primeiro-ministro da Rússia, Dmitri Medvedev, afirmou nesta quarta-feira que seu país não só sobreviveu à crise financeira, à queda dos preços das matérias-primas e às sanções ocidentais, mas começou a se desenvolver, ao informar sobre a gestão do governo no parlamento russo.

A economia russa "nunca antes, em tão curto tempo, tinha 'sofrido tantos gols' simultaneamente: a crise financeira mundial, a queda dos mercados de matérias-primas, as sanções e as restrições de acesso aos mercados financeiros e tecnológicos", destacou Medvedev aos deputados.

"Mas não apenas sobrevivemos; começamos a nos desenvolver, apesar de todos os impedimentos vindos do exterior", comentou o primeiro-ministro.

Medvedev indicou que os últimos seis anos "foram, sem exagero, anos de dificuldades, que puseram a toda prova a solidez" da economia nacional.

"Contra o bom senso, nos Estados Unidos e na Europa começaram a impor uma imagem (da Rússia) como inimigo e tentam nos excluir da política mundial, das relações internacionais", disse Medvedev.

O primeiro-ministro russo qualificou as últimas sanções impostas pelos EUA contra grandes corporações russas como outra tentativa de lutar contra a Rússia através da "concorrência desleal".

"Não há dúvida de que superaremos essas pressões e que, no fim das contas, aproveitaremos ela em favor de nossa economia", acrescentou o chefe de governo, que imediatamente advertiu: "Não nos esqueceremos dos que seguem esta política anti-Rússia, que prejudica o nosso país".

Medvedev ressaltou que as eleições parlamentares de 2016 e as presidenciais deste ano, nas quais o presidente Vladimir Putin foi reeleito com 76,69% dos votos, demonstram o apoio popular às políticas das autoridades do país.

O primeiro-ministro russo ressaltou que, nos últimos seis anos, seu país percorreu um caminho que outros países levaram décadas para fazer, "e isso sem que ninguém exercesse pressão sobre eles".

"Não foi fácil, mas conseguimos. Nenhum de nós jamais duvidou. E, precisamente com esse ânimo, nosso país entra em uma nova etapa de desenvolvimento", garantiu Medvedev.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos