Topo

Sobe para 82 as mortes por consumo de álcool adulterado na Indonésia

11/04/2018 08h22

Jacarta, 11 abr (EFE).- As autoridades indonésias elevaram nesta quarta-feira para 82 o número de mortos pelo consumo de álcool adulterado de fabricação caseira na ilha de Java, enquanto sete pessoas foram detidas suspeitas de provocar a intoxicação.

O subchefe da Polícia Nacional, Syafruddin, indicou em coletiva de imprensa em Jacarta que se registraram 51 vítimas mortais na província de Java Ocidental desde ema sexta-feira, quando começaram a chegar afetados a hospitais de Bandung, a capital provincial, e os arredores.

As novas 31 vítimas mortais correspondem à área metropolitana da capital provincial e começaram a chegar a centros hospitalares desde o começo do mês, segundo o porta-voz da polícia de Jacarta, Argônio Yuwono, também presente na entrevista coletiva.

O hospital da cidade de Cicalengka, situada cerca de 25 quilômetros ao leste de Bandung, é o que mais vítimas atendeu, 147 pacientes desde sexta-feira, dos que 31 morreram, segundo o registro do centro médico.

Ainda hoje, o hospital de Cicalengka atende ainda 37 pessoas, após dar a alta médica a 110.

A polícia apresentou na coletiva de imprensa seis suspeitos detidos em Jacarta pela venda de álcool adulterado que, segundo a análise de laboratório, continha metanol.

O metanol é um composto químico incolor, inflamável e tóxico que é usado como anticoagulante, dissolvente e combustível.