Zuckerberg admite que também teve os próprios dados vazados

Washington, 11 abr (EFE).- O diretor executivo do Facebook, Mark Zuckerberg, afirmou nesta quarta-feira que os seus próprios dados na rede social foram vendidos à empresa britânica Cambridge Analytica, que acessou informações de 87 milhões de usuários sem consentimento.

Zuckerberg, de 33 anos, compareceu ao comitê de Energia e Comércio da Câmara dos Representantes, depois de responder no dia anterior às perguntas de 44 dos cem senadores.

Na audiência desta quarta-feira, ao falar sobre o escândalo da Cambridge Analytica, a legisladora democrata Anna Eshoo perguntou a Zuckerberg se os dados pessoais do executivo foram vendidos a "terceiros", e recebeu um "sim" como resposta.

Em março foi revelado que a empresa britânica Cambridge Analytica teve acesso em 2014 a dados coletados pelo Facebook e usou essa informação para construir um software destinado a deduzir as decisões dos usuários.

A Cambridge Analytica supostamente colaborou com a equipe do agora presidente, Donald Trump, durante a campanha para as eleições de 2016.

Em princípio, o Facebook calculou em 50 milhões o número de afetados, mas no início de abril admitiu que a Cambridge Analytica acessou no mundo todo os dados de 87 milhões de usuários, a maioria dos Estados Unidos.

Até então, Mark Zuckerberg, que se desculpou pelos vazamentos, não tinha dito se os seus próprios dados foram comprometidos na ocasião.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos