Topo

Chileno de 121 anos se recupera de cirurgia após fraturar três costelas

12/04/2018 17h01

Santiago do Chile, 12 abr (EFE).- Celino Villanueva, considerado o homem mais velho do mundo, aos 121 anos, se recupera nesta quinta-feira em um hospital do sul do Chile após ser submetido a uma cirurgia por ter fraturado três costelas ao cair da cama, informaram fontes médicas.

Nascido em 25 de julho de 1896 na cidade de Río Bueno, segundo seus documentos, Villanueva se acidentou ontem em sua casa em Mehuín, um povoado pesqueiro da região de Los Ríos, a 800 quilômetros de Santiago.

Após o acidente, o idoso foi levado ao hospital da cidade vizinha de Mariquina, mas seu caso foi considerado grave por conta de sua idade e porque uma das costelas fraturadas estava causando problemas em um pulmão.

Por essa causa, foi levado ao hospital de Valdivia, capital regional, onde foi submetido com sucesso a uma cirurgia, da qual se hoje recupera sem maiores complicações, disse aos jornalistas o médico Osvaldo Artaza, subdiretor da unidade de saúde.

"O senhor Celino está bem, estável e não corre nenhum risco", disse Artaza, que informou que o paciente "está na Unidade de Terapia Intensiva simplesmente para que tenha os melhores cuidados, mas em breve será levado a uma sala de cuidados mais básica e depois irá para casa".

"Está em ótimas condições de saúde e esperamos que continue assim por muitos anos", acrescentou o médico.

Celino Villanueva ficou famoso em novembro do ano passado, quando o jornal britânico "The Guardian" publicou uma entrevista e detalhes da sua vida em um artigo escrito por um repórter que viajou especialmente ao sul do Chile para conhecê-lo e contar sua história.

O jornal então o proclamou o homem mais longevo do mundo, cuja imagem ficou mais conhecida quando foi votar nas eleições presidenciais e parlamentares de 19 de novembro e no segundo turno, em 17 de dezembro.

O idoso foi conduzido pela polícia em uma cadeira de rodas até seu local de votação, em Mehuín.

Quando completou 118 anos, em 2014, Villanueva foi empossado como suboficial sênior honorário da polícia militar chilena e pouco se sabe de sua história, só que durante a maior parte de sua vida trabalhou como operário agrícola, que nunca se casou nem teve filhos e que atualmente vive com uma cuidadora, Marta Ramírez, de 85 anos. EFE

ns/cs