Topo

Ministro da Defesa da Grécia dá por morto piloto de caça que caiu no mar

12/04/2018 12h31

Atenas, 12 abr (EFE).- O ministro da Defesa da Grécia, Panos Kammenos, anunciou a morte do piloto do caça Mirage 2000-5 da força aérea grega que caiu no mar nesta quinta-feira perto da ilha de Skyros, no arquipélago das Espórades, no Mar Egeu, sem que se saibam as causas exatas do acidente.

"Um piloto grego entrou para o Panteão dos Heróis. Morreu pela Pátria e pela religião, lutando para proteger a soberania nacional e a integridade territorial do país. A Pátria chora. Condolências a sua família e a todo o pessoal da Força Aérea", publicou hoje Kammenos no Twitter.

O anúncio do titular de Defesa foi feito antes que o corpo do piloto fosse encontrado e que as circunstâncias que provocaram a queda do caça fossem esclarecidas.

De acordo com o anúncio do Estado-Maior do Ar, às 12h15 locais (6h15 em Brasília), o comando perdeu contato com o caça, nove milhas náuticas a nordeste da ilha de Skyros.

Segundo a imprensa local, a aeronave em questão retornava ao aeroporto depois de ter saído junto com outro caça para interceptar um avião turco que tinha entrado no espaço aéreo grego.

A operação não chegou a ser realizada pois os caças turcos já tinham deixado o espaço aéreo grego quando os aviões chegaram ao local, por isso o acidente, aparentemente, não tem relação com a missão.

Ambos os caças estavam realizando uma manobra de aterrissagem quando o piloto do segundo avisou que o primeiro tinha caído no mar.

No momento do acidente, havia nevoeiro na região, mas as condições meteorológicas gerais eram boas e o falecido era um piloto experiente de 27 anos que participava como chefe da missão.

Nas últimas semanas, as incursões de aeronaves turcas se multiplicaram no espaço aéreo grego, assim como as perseguições entre aparelhos dos dois países.