Cubanos deixam abertura da Cúpula das Américas durante discurso de Almagro

Lima, 13 abr (EFE).- A delegação cubana presenta na cerimônia de abertura da 8ª Cúpulas das Américas deixou o evento nesta sexta-feira durante o discurso do secretário-geral da Organização de Estados Americanos (OEA), Luis Almagro, em protesto contra as "ofensivas declarações" do diplomata uruguaio contra o país.

"Almagro e a desprestigiada OEA não têm nenhuma moral nem autoridade para emitir juízos ou julgar os países da região e Cuba. Essa é a razão pela qual decidimos abandonar o recinto", disse o vice-ministro de Relações Exteriores de Cuba, Rogelio Sierra.

As críticas de Almagro que ofenderam a delegação de Cuba ocorreram ontem depois de representantes da ilha terem boicotado o início da reunião entre representantes de governos e membros da sociedade civil do continente, em protesto pela presença de dissidentes.

O vice-chanceler de Cuba ressaltou que ouviu "com muita seriedade" o discurso do presidente do Peru, Martín Vizcarra, anfitrião do evento, mas que decidiu sair do Grande Teatro Nacional de Lima quando foi anunciado que Almagro faria o uso da palavra.

"Na tarde de ontem, Almagro fez declarações muito ofensivas sobre Cuba e suas autoridades. A delegação cubana não tinha porque admitir essas declarações", disse o vice-ministro.

O chanceler de Cuba, Bruno Rodríguez, que lidera a delegação da ilha na reunião, não estava presente na cerimônia de abertura. A expectativa é que ele discurse amanhã na sessão plenária na qual falarão líderes e chefes de delegação.

"Só nos retiramos da abertura, não tem nada a ver com a realização da cúpula", explicou Sierra.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos