Equador eleva recompensa por traficante acusado de assassinato de jornalistas

Quito, 13 abr (EFE).- A recompensa por informações que permitam a captura do guerrilheiro acusado pelo sequestro e assassinato pela equipe de profissionais do jornal equatoriano "El Comercio" subiu para US$ 230 mil, informou o Ministério da Defesa do Equador.

O valor inicial era de US$ 100 mil e foi elevado após uma reunião entre os ministros da Defesa do Equador, Patricio Zambrano, e da Colômbia, Luis Carlos Villegas, em Quito.

O presidente do Equador, Lenín Moreno, confirmou na manhã de hoje a morte dos três profissionais da equipe do jornal "El Comercio", sequestrados no último dia 26 de março na província de Esmeraldas, na fronteira do Equador com a Colômbia.

Moreno identificou o guerrilheiro por Walter Patricio Artízala Vernaza, conhecido como "Guacho", como responsável pelo crime.

O ministro de Defesa do Equador lembrou que o país está de luto e que, além dos três profissionais do jornal "El Comercio", outros quatro soldados morreram nas últimas semanas na região da fronteira como consequência da ação de narcotraficantes.

"O assassinato (dos jornalistas) não fará com que desçamos os braços. Muito pelo contrário, vamos combater essa praga que vive na nossa fronteira", afirmou o ministro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos