Temer reitera apoio a Honduras para ocupar presidência da Assembleia da ONU

Tegucigalpa, 13 abr (EFE).- O presidente Michel Temer reafirmou nesta sexta-feira ao seu homólogo hondurenho, Juan Orlando Hernández, o apoio do Brasil para que Honduras ocupe a presidência da Assembleia Geral da ONU durante o próximo período de sessões, informou uma fonte oficial.

"Terei o prazer de apoiar a candidatura de Honduras à Assembleia Geral da ONU", disse Temer a Hernández durante uma reunião realizada hoje em Lima, onde ambos participam da Cúpula das Américas.

A eleição acontecerá no próximo dia 5 de junho e, antes, a embaixadora de Honduras nas Nações Unidas, Mary Elizabeth Flores, e a chanceler equatoriana, María Fernanda Espinosa, participarão de reuniões com os Estados-membros para defender suas candidaturas.

O governante hondurenho destacou a importância de que o Grupo da América Latina e Caribe (Grulac) "mantenha o compromisso" de apoiar a candidatura de Honduras para presidir a Assembleia da ONU.

"Para nós é muito importante que este compromisso do Grulac para poder concorrer à presidência da Assembleia das Nações Unidas se torne uma realidade", enfatizou Hernández, segundo um comunicado da Casa Presidencial hondurenha.

A presidência da Assembleia Geral da ONU corresponde a cada ano, por turno, a uma região diferente e nesta ocasião recairá a partir do próximo mês de setembro, quando começar o novo período de sessões, na América Latina e Caribe.

Nesse sentido, o presidente hondurenho pediu a Temer que faça "uma aproximação" com outros países para que apoiem a candidatura de Honduras.

Além disso, agradeceu a oportunidade de "fortalecer as relações entre Honduras e Brasil" e disse que a reunião foi marcada por "muito otimismo".

Hernández destacou que a proposta de ampliar as relações entre o Sistema de Integração Centro-Americana (SICA) e o Mercosul, integrado por Brasil, Paraguai, Uruguai e Argentina, é "muito promissora".

"Me parece que meus colegas centro-americanos vão receber com muito interesse, portanto levo esta grata notícia", ressaltou Hernández, que reconheceu que Honduras procura "repotencializar" sua força aérea.

"Vimos na indústria aérea brasileira uma grande oportunidade, porque estamos querendo obter algum avião de carga; nós temos que movimentar muitas tropas para atender desastres naturais, assuntos de incêndios, que nesta época de verão são muito fortes", explicou.

Diante disso, Temer recomendou a Honduras a aquisição da aeronave de transporte militar e reabastecimento em voo KC-390 construída pela Embraer.

O presidente hondurenho disse também que seu país necessita de transferência tecnológica no setor agrícola, pois Honduras e a Nicarágua "temos um grande potencial para agregar valor a nossos produtos".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos