Apesar de bombardeios, Opaq garante que manterá missão em Duma

Haia, 14 abr (EFE).- A equipe de analistas da Organização para a Proibição das Armas Químicas (Opaq) continuará com sua atuação na cidade de Duma, na Síria, para investigar o suposto ataque com armas químicas denunciado no último fim de semana, apesar dos bombardeios de Estados Unidos, França e Reino Unido no país.

Em comunicado, a Opaq garantiu que trabalha com o Departamento de Segurança da ONU para "garantir a segurança do equipe" de investigadores da organização que chegou na quinta-feira passada à Síria.

A Missão de Investigação da OPAQ, lembra a nota, foi criada em 2014 para "determinar os fatos sobre as denúncias de uso de substâncias químicas tóxicas" no país árabe.

A organização anunciou na última segunda-feira que sua equipe de analistas viajará para a Síria para "estabelecer os fatos relacionados" com as acusações do uso de armas químicas em Duma por parte do regime sírio.

A Sociedade Médica Sírio-Americana (Sams) e a Defesa Civil Síria, ambas apoiadas pelos Estados Unidos, afirmaram que pelo menos 42 pessoas morreram no último sábado com sintomas de terem sofrido um ataque com substâncias tóxicas.

Nenhuma outra fonte confirmou que houve um bombardeio com armamento químico, e tanto o governo sírio quanto o russo - aliado do regime de Bashar al Assad - negaram ter utilizado este tipo de armamento.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos