Ataque terrorista deixa pelo menos 22 mortos no Egito

Cairo, 14 abr (EFE).- Pelo menos oito militares egípcios e 14 supostos terroristas morreram, neste sábado, em um ataque realizado pelo grupo Estado Islâmico (EI) no centro da península do Sinai, no Egito, informou o porta-voz militar, Tamer el-Refai.

Em comunicado, o militar afirmou que "as forças armadas conseguiram hoje frustrar uma operação terrorista", e explicou que um grupo de 14 "elementos terroristas", entre eles quatro com cinturões explosivos e armados com metralhadoras, tentaram atacar um quartel das forças armadas no centro do Sinai.

Outros 15 soldados ficaram feridos nos confrontos, acrescentou.

O Exército egípcio começou, no dia 9 de fevereiro, uma operação contra os jihadistas do EI no Sinai, onde morreram até o momento 22 militares e 180 supostos terroristas, segundo informações dos militares.

O norte do Sinai é o refúgio do grupo jihadista Wilayat Sina, como se denomina a filial egípcia do EI.

Na região rege um estado de exclusão militar, por isso que veículos de imprensa não podem acessar o local e as informações divulgadas pelo Exército ou Interior não podem ser verificadas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos