Topo

Em reunião com Pence, Peña Nieto destaca necessidade de "respeito mútuo"

14/04/2018 17h50

Lima, 14 abr (EFE).- O presidente do México, Enrique Peña Nieto, destacou neste sábado a necessidade de "respeito mútuo" na relação entre seu país e os Estados Unidos, ao se reunir com o vice-presidente americano, Mike Pence, na Cúpula das Américas, em Lima, no Peru.

"O propósito deste encontro não é só debater o tema do Nafta (Tratado Norte-Americano de Livre Comércio), mas falar da relação bilateral, da relação que queremos ter de parceria e de respeito mútuo", disse Peña Nieto na breve reunião com Pence paralela à cúpula.

Peña Nieto não fez mais declarações a respeito, nem quis responder às perguntas feitas por jornalistas sobre se planejava conversar com Pence sobre o muro que o presidente dos EUA, Donald Trump, quer construir na fronteira com o México.

Pence, por sua vez, se limitou a dizer que estava "muito agradecido pela oportunidade" de se reunir com o líder mexicano.

"Teremos uma conversa não só sobre o Nafta, mas sobre uma ampla gama de temas que são de interesse comum entre nossos países vizinhos", afirmou Pence.

A reunião aconteceu dois meses depois de uma tentativa frustrada de agendamento de um encontro em Washington entre Peña Nieto e Trump, e em um momento particularmente delicado na relação bilateral devido à retórica sobre migração do líder americano e as negociações sobre o Nafta.

Pouco antes do encontro, Pence se reuniu com o primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, com quem também conversou sobre o Nafta.

"Acreditamos que estamos perto. Estamos encorajados pelos avanços nas nossas negociações e confiamos que possamos concluir uma negociação bem-sucedida", declarou Pence nessa reunião.

Trudeau, por sua vez, disse que as negociações sobre o Nafta "estão continuando e em uma parte de avanços muito positivos".

No início deste mês, Trump criticou a passagem pelo México de uma caravana de migrantes centro-americanos que seguia para a fronteira com seu país, e chegou a dizer que ela tinha sido impedida pelas suas pressões junto ao governo mexicano.

Em resposta, Peña Nieto divulgou uma mensagem na qual cobrou que Trump resolvesse os desafios da relação bilateral com base no respeito mútuo e que "se as suas recentes declarações derivam de uma frustração por assuntos de política interna, de suas leis ou do seu Congresso, que se dirija a eles, não aos mexicanos".