Topo

Irã alerta sobre consequências regionais do ataque na Síria

14/04/2018 06h04

Teerã, 14 abr (EFE).- O governo do Irã advertiu, neste sábado, das "consequências regionais" do bombardeio dos Estados Unidos na Síria, que classificou de "violação flagrante da lei internacional".

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Bahram Qasemi, denunciou em comunicado que o ataque ignora "a soberania e integridade territorial da Síria".

"Os Estados Unidos e seus aliados são os responsáveis das consequências regionais desta ação", ressaltou.

Qasemi afirmou que os EUA, Reino Unido e França decidiram bombardear a Síria "sem ter nenhuma prova" do suposto ataque químico ocorrido há uma semana, na cidade de Duma.

Ele também lamentou que não tenham esperado os analistas da Organização para a Proibição de Armas Químicas, que chegaram na última quinta-feira à Síria para investigar o que aconteceu.

O Irã, firme aliado do regime sírio de Bashar al-Assad, considera que o citado ataque químico foi "fabricado" para servir de "desculpa" para a ação militar.

As autoridades iranianas também acusaram Israel do bombardeio posterior contra uma base militar síria onde morreram sete iranianos.