Rússia acusa EUA e aliados de "pisotear" direito internacional

Nações Unidas, 14 abr (EFE).- A Rússia acusou neste sábado na ONU os Estados Unidos e seus países aliados de "pisotear" o direito internacional pelo ataque lançado nas últimas horas contra a Síria e qualificou como "vergonhosas" as justificativas legais utilizadas.

"Os senhores estão pisoteando a Carta das Nações Unidas e o direito internacional", afirmou o embaixador russo na ONU, Vasyl Nebenzia, ao dirigir-se a colegas de outras nações envolvidas no ataque durante uma reunião do Conselho de Segurança.

"É vergonhoso que para executar uma agressão (a outro país) se invoque um artigo da Constituição dos Estados Unidos", acrescentou o diplomata russo.

Nebenzia se referia a declarações do secretário de Defesa americano, James Mattis, que pouco depois do ataque utilizou como base legal a necessidade de proteger os interesses dos Estados Unidos e de cumprir o artigo 2 da sua Constituição.

"É hora de que entendam que o código internacional que regula o emprego da força está definido pela Carta das Nações Unidas", reforçou o embaixador russo.

No seu discurso, o diplomata leu um comunicado do presidente Vladimir Putin no qual condena de forma enérgica a "agressão contra um Estado soberano" que está à frente entre as nações que lutam contra o terrorismo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos