Síria diz que derrubou mísseis dos EUA e que ataque deixou 3 feridos em Homs

Cairo, 14 abr (EFE).- O Exército sírio garantiu neste sábado que as forças de Defesa Antiaérea derrubaram "a maioria" dos 110 mísseis lançados pelos Estados Unidos, França e Reino Unido contra posições em Damasco e na província de Homs, três civis ficaram feridos.

O porta-voz do Comando Geral do Exército sírio, Ali Maihub, afirmou em discurso televisionado que "a agressão tripartida foi feita às 3h55 (hora local)" contra "alvos sírios em Damasco e fora de Damasco" e que foram lançados no total de 110 mísseis.

No entanto, afirmou que outros não puderam ser interceptados e impactaram em um centro de pesquisa, onde se encontra um laboratório científico e um centro educativo, e que houve apenas danos materiais.

Porém, "alguns mísseis, que estavam indo para uma posição militar perto de Homs, foram desviados de sua trajetória e a explosão de um deles feriu três civis", disse o porta-voz militar.

Ele também reiterou que a liderança militar "continuará defendendo a Síria e protegendo seus cidadãos, e que estas agressões não impedirão que as forças armadas sírias continuem esmagando os grupos terroristas armados".

Até o momento, o presidente sírio, Bashar al-Assad, não reagiu aos bombardeios lançados contra posições associadas ao programa de armas químicas de Damasco.

No entanto, uma fonte do Ministério das Relações Exteriores sírio, citado pela agência oficial de notícias "SANA", condenou "nos termos mais fortes" a "agressão bárbara e brutal" dos EUA, França e Reino Unido contra a Síria.

Além disso, indicou que este ataque foi realizado para "impedir" o trabalho da missão de Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ), que começava hoje seu trabalho no suposto local do ataque químico, ocorrido há uma semana, na cidade de Duma, deixando, segundo duas ONGs apoiadas por Washington, 42 mortos e centenas de feridos.

Washington e seus aliados perpetraram três ataques contra a Síria: o primeiro contra um centro de pesquisa científica localizado perto de Damasco; no segundo ficou destruído um deposito de armas químicas ao oeste de Homs e, no terceiro, outro armazém com armas químicas e um importante centro de comando perto do segundo alvo, ao oeste de Homs.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos