Barbara Bush se recusa a ser submetida a novos tratamentos médicos

Washington, 15 abr (EFE).- A ex-primeira-dama dos Estados Unidos, Barbara Bush, cujo estado de saúde é delicado há anos, decidiu que não voltará ao hospital e que a partir de agora se submeterá apenas a "tratamentos paliativos" em sua própria casa, segundo informaram neste domingo fontes próximas à família.

"Após uma série de hospitalizações recentes, e após ter consultado seus familiares e médicos, a senhora Bush, de 92 anos, decidiu não se submeter a tratamentos médicos adicionais e, em vez disso, se centrará em tratamentos paliativos", anunciou o porta-voz da família Bush, Jim McGrath, em comunicado.

A esposa do ex-presidente George H. W. Bush (1989-1993) e mãe do também ex-governante George W. Bush (2001-2008) sofre há tempo uma obstrução pulmonar crônica, que afeta sua capacidade cardíaca, o que lhe levou a ser internada em várias ocasiões ao longo dos últimos anos.

"Ninguém que conhece Barbara Bush se surpreenderá ao saber que foi uma rocha diante de sua deteriorada saúde, se preocupando - graças à sua fé - não com si mesma, mas com os outros", acrescentou o comunicado.

Embora McGrath não tenha detalhado se houve alguma mudança no seu estado de saúde que tenha levado a ex-primeira-dama a tomar esta decisão, o porta-voz indicou que Barbara Bush se encontra "rodeada de uma família que adora".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos