Birmânia anuncia repatriação da primeira família de rohingyas

Bangcoc, 15 abr (EFE).- O Governo da Birmânia anunciou neste domingo a repatriação de uma família composta por cinco membros que tinha fugido para Bangladesh, da mesma forma que cerca de 690 mil pessoas da mesma etnia, após a operação militar iniciada em agosto.

Este seria o primeiro retorno da população rohingya que deixou seus lares e pertences no estado ocidental de Rakain uma vez iniciada a crise humanitária.

Os cinco parentes retornaram "esta manhã" - em referência ao sábado - a um campo de deslocados na cidade de Taungpyoletwei, informou o Comitê de Informação governamental, liderado pela líder de fato do Governo birmanês, o Nobel da Paz Aung San Suu Kyi, em uma publicação no seu perfil do Facebook.

A família - composta por dois homens e três mulheres - é descrita no escrito oficial como "muçulmanos" e afirma que as autoridades de imigração determinarão "se alguma vez viveram no país".

A publicação é acompanhada por uma dezena de fotografias nas quais se vê a família sendo submetida à revisão médica, enquanto passam o processo burocrático ou com uma espécie de identificação temporária para os repatriados.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos