França louva "unidade" da UE frente a sua decisão de bombardear a Síria

Luxemburgo, 16 abr (EFE).- O ministro das Relações Exteriores da França, Jean-Yves Le Drian, louvou nesta segunda-feira o fato de a União Europeia (UE) estar "unida em um momento de extrema gravidade" em seu apoio ao ataque de Estados Unidos, Reino Unido e França contra a Síria no último sábado pelo suposto uso de armas químicas do regime de Bashar al Assad.

Segundo Le Drian, tanto ele como o seu colega britânico, Boris Johnson, explicaram hoje "os fundamentos, a natureza e os objetivos" de tal ataque aos ministros da área reunidos em Luxemburgo.

"A UE e os Estados-membros nos apoiaram em nossa vontade de prevenir e dissuadir toda a utilização de armas químicas", garantiu o titular de Relações Exteriores da França, que afirmou que o ataque "se concentrou em centros de produção de armas químicas na Síria".

Os ministros das Relações Exteriores da UE assinaram hoje uma declaração conjunta na qual afirmam que entendem que esses ataques foram uma medida "tomada com o único objetivo de prevenir o uso adicional de armas químicas por parte do regime sírio".

Além disso, os ministros condenaram "firmemente" o uso "contínuo e repetido" de armas químicas pelo governo do presidente sírio Bashar al Assad, entre eles o ataque de Douma, que é " uma grave violação do direito internacional e uma afronta à decência humana".

A ação conjunta de França, Reino Unido e Estados Unidos é uma resposta aos supostos ataques com armas químicas registrados em 7 de abril em Douma, na região síria de Ghouta Oriental.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos