PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Rohani adverte aos EUA sobre "graves consequências" se deixar pacto nuclear

24/04/2018 09h38

Teerã, 24 abr (EFE).- O presidente iraniano, Hassan Rohani, advertiu nesta terça-feira que Donald Trump enfrentará "graves consequências" se decidir deixar o acordo nuclear assinado em 2015 entre Teerã e as seis grandes potências mundiais.

"Os que estão sentados na Casa Branca devem saber que, mantendo ou não o compromisso, a grande nação iraniana e o Governo em seu nome se oporão de maneira decisiva a todas suas conspirações e tramas", disse Rohani em discurso em Tabriz transmitido pela televisão estatal.

O líder ressaltou que o Irã está cumprindo com o pacto, como confirmou em uma dezena de ocasiões a Organização Internacional de Energia Atômica (OIEA), cujo diretor, Yukiya Amano, afirmou no mês passado que um eventual fracasso do acordo seria "uma grande perda".

Trump ameaçou deixar o pacto e pressionou seus parceiros europeus para que adotem "um acordo suplementar" que imponha novas restrições a Teerã antes do maio próximo.

A respeito, Rohani indicou que o Irã está preparado para "qualquer cenário".

Outros responsáveis do país já alertaram que podem retomar rapidamente seu programa nuclear, incluído o enriquecimento de urânio.

"Prometo ao povo que as conspirações dos EUA, os sionistas (em alusão a Israel) e os reacionários árabes na região não terão nenhum efeito no progresso do Irã", assegurou Rohani.

Em sua alocução, também destacou o papel do Exército, do Corpo dos Guardiões da Revolução e dos voluntários islâmicos Basij para proteger o Irã e manter a segurança.

Os Guardiões da Revolução foram de fato alvo de sanções por parte de Washington, que quer limitar tantas as capacidades militares do Irã como sua influência regional.

Internacional