Polícia detém suspeito de matar 12 pessoas nos EUA nos anos 70 e 80

Los Angeles (EUA), 25 abr (EFE).- As autoridades americanas detiveram ontem um homem suspeito de matar 12 pessoas e de ter cometido pelo menos 45 estupros no estado da Califórnia nos anos 70 e 80, informou nesta quarta-feira o escritório do promotor do condado de Sacramento (Califórnia).

Joseph James DeAngelo Jr., de 72 anos e que vivia no norte da região metropolitana de Sacramento, é a pessoa acusada de ser o famoso criminoso em série conhecido, mas até agora não identificado, como "Assassino de Golden State" e "Estuprador da Área Leste".

Este assassino cometeu seus crimes entre 1976 e 1986 em diferentes regiões da Califórnia como as cidades de Sacramento, Oakland e Santa Bárbara e o condado de Orange.

As vítimas tinham entre 13 e 41 anos, segundo os registros oficiais do FBI (polícia federal americana).

Além dos 12 assassinatos e dos 45 estupros, as autoridades acreditam que DeAngelo também roubou mais de 120 casas.

O detido foi policial durante a década de 1970, razão pela qual pode ter cometido alguns dos seus crimes enquanto fazia parte das forças de segurança.

O FBI tinha oferecido US$ 50.000 a quem pudesse fornecer informação sobre este misterioso e sanguinário criminoso como parte de uma campanha em 2016 que tentava esclarecer um caso que esteve décadas sem ser resolvido.

Segundo os investigadores, o suspeito entrava nos domicílios, por uma porta ou uma janela, enquanto as vítimas dormiam.

Em seguida, apontava com uma lanterna para o rosto das mulheres e as amarrava; se houvesse um homem presente, também o amarrava.

Posteriormente violentava as mulheres e aproveitava, além disso, para roubar objetos de valor que encontrava nas casas.

De acordo com as investigações das autoridades, algumas vítimas receberam ligações do suspeito após cometer seus crimes.

Em 1978, um casal morreu baleado enquanto passeava com seu cão em um crime que, apesar de não seguir o padrão prévio do "Assassino de Golden State", também se acredita que foi cometido pelo mesmo criminoso.

"A resposta sempre esteve em Sacramento", disse hoje a promotora do condado da capital californiana, Anne Marie Schubert, na coletiva de imprensa na qual se anunciou a detenção.

"Durante mais de 40 anos, vítimas desesperadas esperaram justiça", acrescentou Schubert, que destacou à imprensa que os testes de DNA vincularam o suspeito com dois dos assassinatos.

No entanto, os investigadores consideram que o detido também é o responsável pelos demais crimes.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos