Moon e Kim se encontram na fronteira para sua histórica cúpula

Goyang (Coreia do Sul), 27 abr (EFE).- O presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, e o líder norte-coreano, Kim Jong-un, protagonizaram nesta sexta-feira (data local) um histórico encontro na fronteira entre os países antes da cúpula na qual tratarão a possível desnuclearização do regime de Pyongyang.

Kim cruzou a linha de demarcação militar que separa as duas Coreias em um gesto histórico que lhe transforma no primeiro líder norte-coreano a pisar em solo do Sul desde que em 1953 acabou a guerra entre as duas Coreias, um conflito encerrado por um cessar-fogo, mas não por um tratado de paz.

Antes que a cruzasse, Kim e Moon se cumprimentaram com um aperto de mãos através da linha fronteiriça e trocaram breves palavras.

Quando Kim já se encontrava no Sul aconteceu outro emotivo momento quando o marechal norte-coreano convidou Moon a atravessar juntos de novo a divisória para o Norte, o que fizeram sorridentes.

Outra vez em solo sul-coreano, ambos foram recebidos com flores por duas crianças nascidas no povoado sul-coreano situado no coração da zona desmilitarizada, a tensa fronteira que divide ambos países há quase 73 anos.

Kim e Moon caminharam depois, junto a uma guarda de honra tradicional coreana que os acompanhou, para a Peace House, o edifício onde será realizada a cúpula.

Em seguida, os dois cumprimentaram os membros das delegações sul-coreana e norte-coreana, antes que todos fossem fotografados juntos.

Seul designou para sua delegação a chanceler, Kang Kyung-hwa, e o Ministro de Unificação, Cho Myoung-gyon, enquanto Pyongyang incluiu o chefe de Estado norte-coreano, Kim Yong-nam, e Kim Yo-jong, irmã de Kim Jong-un encarregada de propaganda e importante figura na recente aproximação intercoreana.

Os dois líderes entraram depois na Peace House, onde assinaram um livro de visitas e foram fotografados na frente de um quadro no qual aparece Bukhansan, emblemático parque nacional situado junto à residência presidencial sul-coreana em Seul.

As duas delegações entraram depois em uma sala na qual devem ter diálogos informais antes do início das conversas oficiais por volta das 10h30 (horário sul-coreano, 22h30 de quinta-feira em Brasília). EFE

asb/rsd

(foto) (vídeo)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos