PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Trump afirma que não interferirá em investigação sobre caso Rússia

26/04/2018 12h27

Washington, 26 abr (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou nesta quinta-feira que decidiu não se envolver nas investigações sobre a interferência da Rússia nas eleições de 2016, mas também alertou que pode "mudar de opinião".

"Devido ao fato de haver essa caça às bruxas em andamento com gente no Departamento de Justiça que não deveria estar lá, uma caça às bruxas ao presidente dos EUA, tomei a posição, e não tenho que tomá-la, de não me envolver com o Departamento de Justiça. Mas pode ser que mude de opinião", afirmou Trump em entrevista à "FoxNews".

O presidente americano disse estar decepcionado com o Departamento de Justiça, que chamou de "desgraça".

"Esperarei que isso seja concluído. É tudo mentira, é horrível o que está ocorrendo", afirmou.

Trump criticou em várias ocasiões o procurador-geral, Jeff Sessions, por ter decidido se afastar da investigação sobre os vínculos do Kremlin com a campanha do presidente americano.

Além disso, Trump tem feito várias críticas a Rod Rosenstein, procurador-geral adjunto, que supervisiona a investigação feita por Robert Mueller, promotor especial designado para conduzi-la.

Os democratas alertam sobre a possibilidade de Trump demitir Mueller, o que poderia gerar uma acusação de obstrução à justiça.

O presidente americano nega qualquer conspiração com a Rússia, embora as agências de inteligência dos EUA indicarem que há provas de que o Kremlin interferiu nas eleições vencidas por Trump.

Internacional