Pelo menos 24 pessoas morreram em ataques na últimas horas na Síria

Cairo, 27 abr (EFE).- Pelo menos 24 pessoas morreram entre ontem e hoje em diferentes ataques e atentados com explosivos cometidos por desconhecidos em áreas controladas por facções rebeldes nas províncias de Idlib, Aleppo e Hama - no norte da Síria -, informou nesta sexta-feira o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

A ONG detalhou em comunicado divulgado hoje que entre os mortos há civis e combatentes de diferentes facções, embora não tenha especificado seu numero.

Uma mulher e três dos seus filhos morreram na explosão de um carro-bomba na cidade de Maara Masriyin, situada em Idlib.

Além disso, entre os mortos há dois ex-combatentes da organização salafista Movimento Islâmico dos Livres de Sham, assassinados por atiradores na cidade de Al Nirb, situado no norte da província.

A ONG acrescentou que outras pessoas morreram em ataques similares, sobre os quais não deu detalhes, que se intensificaram desde ontem.

Na última quarta-feira, a ONU alertou que a situação é "catastrófica" em Idlib, onde mais da metade da população está deslocada e continuam chegando milhares de pessoas procedentes de áreas recuperadas pelo regime sírio.

Idlib é atualmente o maior reduto da oposição e está sob pressão militar do regime sírio, que nos últimos meses expulsou os grupos rebeldes de outras fortificações como Ghouta Oriental, perto de Damasco.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos