Uma pessoa é detida por naufrágio que causou 17 mortes na China

Pequim, 29 abr (EFE).- Uma pessoa foi detida formalmente e outras três estão sendo investigadas pelo naufrágio de um barco dragão - um tipo de canoa esportiva tradicional na China - que causou 17 mortes na semana passada no sul do país, informou hoje a agência oficial Xinhua.

O detido, Li Changdi, era o timoneiro do barco acidentado, de 18 metros de comprimento e no qual viajavam 30 pessoas no momento do naufrágio, ocorrido na cidade de Dunmu da região autônoma meridional de Guangxi.

De acordo com os promotores que lidam com o caso, Li é acusado de organizar a regata sem permissão das autoridades locais, e é responsabilizado pelo do acidente por levar o barco a uma área perigosa.

O acidente aconteceu no dia 21 de abril, quando o barco dragão virou ao tentar atravessar um dique de plástico no rio Taohuajiang, em uma região de forte correnteza.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos