Topo

Trump diz que tradicional jantar de correspondentes da Casa Branca está morto

30/04/2018 11h47

Washington, 30 abr (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou nesta segunda-feira que o tradicional jantar de correspondentes da Casa Branca, evento criado em 1921 para diminuir as tensões entre o governo e jornalistas, está morto.

Pelo segundo ano, Trump não participou do tradicional encontro e desta vez optou por fazer um comício para um público mais favorável na cidade de Washington, no estado de Michigan.

"O Jantar dos Correspondentes da Casa Branca está MORTO tal como o conhecemos. Este foi um desastre total e uma vergonha para o nosso país e tudo o que ele representa. Os veículos de imprensa de FAKE NEWS estão vivos e foram bem representando no sábado à noite", disse Trump no Twitter.

Ontem, Trump já tinha feito críticas ao jantar. O presidente atacou a atriz e comediante Michelle Wolf, que ironizou o republicano e os escândalos na Casa Branca nos últimos meses.

Com a decisão de não participar dos últimos dois jantares de correspondentes, Trump é o segundo presidente da história a não participar do evento. O primeiro foi Ronald Reagan, que perdeu o encontro em 1981 porque se recuperava dos ferimentos sofridos em uma tentativa de assassinato.