Trump reconhece que pagamento à atriz pornô saiu de seus bolsos

Washington, 3 mai (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, reconheceu nesta quinta-feira ter abonado ao seu advogado, Michael Cohen, os US$ 130 mil pagos à atriz pornô Stormy Daniels em um acordo de confidencialidade para acabar com as "acusações falsas" de que tinha mantido uma relação com ele.

"O senhor Cohen, um advogado, recebia um fundo mensal, não da minha campanha e sem ter qualquer relação com esta, na qual ele (Cohen) participou, mas como um reembolso, um contrato privado entre duas partes (...). Estes acordos são muito comuns entre celebridades e gente com recursos", escreveu Trump em sua conta do Twitter.

O líder, que chegou a utilizar até três tweets para justificar os seus atos, acrescentou que este dinheiro foi usado para fazer frente ao "processo de arbitragem" com Stephanie Clifford - nome real da atriz - e para conter as "acusações falsas" que supunham uma "extorsão" sobre a suposta relação entre ambos.

Esta confissão representa uma reviravolta a respeito da postura mantida anteriormente por Trump, que até o momento tinha se distanciado do caso envolvendo Stormy e tinha dito que o pagamento à atriz foi realizado pelo advogado sem que ele soubesse de onde tinha tirado o dinheiro.

Esta postura, no entanto, levou às autoridades a achar que o pagamento por parte de Cohen podia representar uma doação ilegal à campanha presidencial de Trump, já que a transação aconteceu pouco antes das eleições de 2016 e portanto poderia ter tido como objetivo proteger sua imagem aplacando o escândalo.

Apesar do acordo de confidencialidade entre ambas as partes, Stormy optou por falar com os veículos de imprensa e há meses insiste que manteve relações sexuais com Trump há mais de uma década, mas quando já estava casado com a agora primeira-dama, Melania Trump.

Trump, que além deste caso enfrenta uma série de investigações pela possível conivência com o Governo russo para conseguir a vitória eleitoral, decidiu trocar vários membros de sua equipe legal, o que o levou a contratar o ex-prefeito de Nova York Rudolph Giuliani e a Emmet Flood, que representou a Bill Clinton no seu julgamento político de 1998.

"Nem o dinheiro da campanha e nem contribuições à mesma tiveram algum papel nesta transação", concluiu hoje Trump ao se referir ao pagamento a Stormy no Twitter.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos