Centenas de pessoas marcham no Rio pela legalização da maconha

Rio de Janeiro, 5 mai (EFE).- Centenas de pessoas marcharam neste sábado pela praia de Ipanema, no Rio de Janeiro, para pressionar as autoridades a legalizarem o consumo da maconha no Brasil.

A concentração teve como lema "O Rio não precisa de intervenção, mas sim de legalização", em referência à intervenção na área de segurança do estado decretada pelo Governo do presidente Michel Temer.

A marcha reuniu cerca de mil pessoas que fumaram maconha e carregavam enormes embrulhos que simulavam cigarros feitos com a planta para exigir a legalização da droga.

"Temos que legalizar a maconha, temos que deixar de criminalizar o usuário e temos que repensar também este sistema penitenciário que se tornou a base do crime no Brasil", afirmou à Agência Efe o ex-ministro de Meio Ambiente Carlos Minc.

Também participaram da passeata familiares de pessoas com doenças graves que podem ser tratadas com derivados da Cannabis sativa e que defendem a legalização pelo menos do uso medicinal da erva.

"Podemos importar remédios (com substâncias derivadas de maconha) mas não podemos produzi-los aqui. É um absurdo", afirmou o ator brasileiro Ricardo Petraglia.

A Marcha da Maconha é realizada anualmente em diferentes cidades brasileiras desde 2002, mas nas suas primeiras edições os manifestantes tiveram que ir à Justiça para poder se expressar, porque a Polícia considerava sua mensagem apologia ao crime.

Além da legalização da droga, este ano foram também expressadas mensagens críticas à intervenção na área de segurança do Rio, com cartazes em memória de Marielle Franco, vereadora da cidade assassinada em março passado junto com seu motorista.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos