China rejeita decisão de Trump de deixar pacto nuclear com Irã

Pequim, 9 mai (EFE).- A China manifestou nesta quarta-feira rejeição à decisão de Donald Trump de retirar os Estados Unidos do acordo nuclear com o Irã e pediu a todas as partes que assumam uma "atitude responsável" para garantir a implementação de tal acordo.

"A China rejeita a decisão tomada pelos Estados Unidos", disse o porta-voz chinês do Ministério de Relações Exteriores Geng Shuang em entrevista coletiva e reiterou o apoio de Pequim ao pacto com Teerã.

Geng chamou as partes envolvidas a assumir uma "atitude responsável" e lembrou que o acordo deve ser aplicado para garantir a integridade e proteger o princípio de não-proliferação nuclear e, como consequência, a paz internacional.

Trump anunciou na terça-feira a retirada dos EUA do pacto e o reatamento das sanções levantadas sob o acordo assinado com o Irã junto à Rússia, China, França, Reino Unido e Alemanha.

Por sua vez, a China continuará com os intercâmbios e a cooperação que mantém com o Irã sem violar nenhum acordo internacional, afirmou o porta-voz chinês.

Pequim também se mostrou aberto a manter conversas com as partes para garantir a proteção e a implementação do pacto nuclear.

A decisão de Trump despertou uma grande incerteza na Europa e o Oriente Médio, já que complica a sobrevivência do acordo multilateral que impôs limites e inspeções ao programa atômico do Irã em troca da suspensão das sanções internacionais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos