Ataques israelenses na Síria deixam pelo menos 23 mortos, diz ONG

Cairo, 10 mai (EFE).- Pelo menos 23 soldados leais ao presidente da Síria, Bashar al Assad, morreram após os ataques realizados na noite de quarta-feira por Israel contra posições do Irã e do Hezbollah, informou nesta quinta o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

Entre os mortos há cinco integrantes de forças regulares sírias, entre eles um oficial, e outros 18 soldados sírios e estrangeiros, segundo a ONG.

Os mísseis tiveram como alvo posições militares das forças do regime sírio e de seus aliados perto de Damasco, assim como no triângulo formado pelas províncias de Al Quneitra, Deraa e Al Sweida, no sudoeste do país, na zona de fronteira com as Colinas de Golã, ocupadas por Israel.

Segundo o Observatório, o número de mortos poderia aumentar porque há feridos em estado grave, embora não tenha especificado seu número.

Hoje, a agência oficial "Sana" informou que as defesas antiaéreas da Síria tinham destruído dezenas de mísseis lançados por Israel nas últimas horas.

A agência oficial, que não deu mais detalhes, mostrou fotografias e vídeos noturnos nos quais supostamente se vê o lançamento de foguetes das defesas antiaéreas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos