Liga Norte afirma que há "acordo sobre pontos-chave" com M5S na Itália

Roma, 12 mai (EFE).- O líder do partido Liga Norte, Matteo Salvini, afirmou neste sábado que há "acordo sobre pontos-chave" com o Movimento Cinco Estrelas (M5S) em relação ao possível pacto de governo para a Itália, sobre o qual ambas legendas negociam nos últimos dias.

Salvini e o dirigente do M5S, Luigi Di Maio, tiveram hoje uma reunião em Milão, no norte da Itália, junto a outros membros das duas formações para continuar retocando o programa político sobre o qual conversam em relação a um eventual pacto de governo.

"Estou contente porque se está falando de temas, não de nomes ou de sobrenomes, não de ministros", disse Salvini aos jornalistas na saída do encontro, que se prolongou por seis horas.

O líder do partido ultradireitista expressou sua satisfação por ambas formações estarem trabalhando sobre um programa e não sobre a repartição de ministérios e ressaltou a importância de que este acordo com o M5S respeite a unidade da coalizão de direita, formada pela Liga, o Força Itália e os Irmãos da Itália.

Esta aliança foi a vencedora dos pleitos gerais de 4 de março, ao obter 37% dos votos, insuficientes para governar, enquanto o M5S foi o partido mais votado isoladamente, com 32,7% dos sufrágios.

Após dois meses de paralisia, o M5S e a Liga negociam um possível acordo, depois que o Movimento Cinco Estrelas se negou a conversar com o Força Itália e seu líder, Silvio Berlusconi, que recentemente disse que não se oporia a esse pacto de governo.

"A mim me interessa sobretudo que isto não cause uma ruptura na coalizão de centro-direita porque eu sou porta-voz de uma coalizão que não compreende só a Liga. Se conseguirmos tudo isto juntos, estou contente", declarou Salvini.

A Liga e o M5S tentam agora compatibilizar seus programas eleitorais, que têm alguns pontos em comum, como a modificação da lei de previdência, a supressão da reforma trabalhista aprovada durante o governo de Matteo Renzi, o aumento dos controles sobre a imigração ilegal e a redução das taxas impositivas.

Os dois partidos pediram esta semana ao presidente italiano, Sergio Mattarella, que lhes conceda mais tempo, pelo menos até amanhã, para conseguir um entendimento sobre elementos comuns e elaborar um projeto de governo para a Itália.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos