Premiê iraquiano convoca população a votar para determinar futuro do país

Bagdá, 12 mai (EFE).- O primeiro-ministro do Iraque, Haidar al Abadi, pediu neste sábado aos iraquianos que participem das eleições parlamentares após depositar seu voto em uma seção eleitoral em Bagdá, a capital do país.

"Peço a todos os iraquianos, nestas eleições importantes que determinarão o futuro do país, que participem de maneira ampla, e isso é o que esperamos", disse Abadi à emissora de televisão oficial iraquiana "Al Iraquiya" após depositar sua cédula de votação.

Após inserir sua cédula em um terminal que registrou seu voto de maneira automática antes de depositá-lo na urna, como parte de um sistema eletrônico introduzido pela primeira vez pelas autoridades, Abadi insistiu sobre a importância da participação do eleitorado.

"Que todos os iraquianos participem das eleições de maneira ativa para que haja uma participação iraquiana grande e que seu futuro seja definido por suas mãos, e não pelas mãos de uma minoria", insistiu o primeiro-ministro, que lidera a lista Al Nasr (A Vitória, em tradução livre do árabe), com a qual espera conseguir apoio suficiente para seguir à frente do executivo.

"Hoje o Iraque é forte e está unido depois de ter acabado com o terrorismo e isto é uma conquista de todos os iraquianos", disse Abadi.

Por sua vez, o presidente do país, Fuad Masum, que também votou hoje em Bagdá, mas na seção montada no luxuoso hotel Al Rashid, criticou os veículos de imprensa ao afirmar que os mesmos, "em algumas ocasiões, se intrometem mais do que deveriam no processo", sem oferecer mais detalhes.

Em entrevista à televisão estatal "Al Iraquiya", o presidente também mostrou satisfação pela participação, que, na sua opinião, "indica o interesse do povo iraquiano nestas eleições".

O sistema político iraquiano determina que o presidente do país, cujo papel é simbólico, deve ser de origem curda, enquanto o primeiro-ministro deve ser um muçulmano xiita e o presidente do parlamento, um muçulmano sunita.

O ex-primeiro-ministro Nouri al Maliki também convocou a população a participar do pleito, uma ação que ele qualificou como "um dever legislativo e moral".

Já o presidente do parlamento iraquiano, Salim al Jabouri, pediu à Comissão Eleitoral que se mantenha neutra e a que trabalhe com eficiência, e também destacou a importância da nova etapa que se iniciará após o pleito de hoje, cujo resultado deve ser anunciado nas 24 horas após o fechamento das seções eleitorais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos