Topo

Síria registra 143 mortes após semana de enfrentamentos no sul de Damasco

12/05/2018 09h16

Cairo, 12 mai (EFE).- Pelo menos 143 soldados do exército da Síria e combatentes do grupo terrorista Estado Islâmico (EI) morreram na última semana no país árabe, em enfrentamentos registrados em áreas situadas ao sul da capital Damasco, informou neste sábado o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).

O Observatório detalhou que pelo menos 86 soldados e efetivos leais ao governo do presidente Bashar al Assad morreram em um contra-ataque lançado pelos jihadistas, durante a tentativa do grupo terrorista de recuperar posições perdidas para as tropas governamentais na cidade de Al Hajar al Aswad, que fica ao sul da capital.

Entre os soldados mortos há nove oficiais de diferentes categorias, segundo o OSDH, que indicou que 57 jihadistas morreram pelas mãos das forças do exército sírio no mesmo período.

O Observatório destacou que, com esses números, subiu para 203 a cifra de mortos entre efetivos das tropas governamentais e para 159 entre os combatentes do grupo terrorista desde 19 de abril.

Os confrontos entre as duas partes começaram quando as tropas sírias lançaram uma ofensiva contra as regiões dominadas pelo EI no sul de Damasco, com o objetivo de recuperar o controle desses territórios, depois que conseguiu remover outras facções rebeldes e islamitas dessas áreas, que chegaram a um acordo com o governo.

A organização terrorista tem presença no campo de refugiados palestinos de Al Yarmouk e em outros distritos vizinhos, ao sul de Damasco, onde também opera o Organização para a Libertação do Levante, a aliança do antigo braço sírio da Al Qaeda.