Opositor é condenado a 30 dias de prisão por protesto contra posse de Putin

Moscou, 15 mai (EFE).- O principal líder da oposição na Rússia, Alexei Navalny, foi condenado nesta terça-feira a 30 dias de prisão por organizar um protesto contra a posse do presidente do país, Vladimir Putin.

Navalny foi considerado culpado por infringir a lei ao convocar o protesto em Moscou sem autorização da Câmara Municipal. E, como ocorreu em outras ocasiões, o opositor negou as alternativas propostas pelas autoridades locais e convocou seus seguidores para uma manifestação contra o presidente na história Praça Pushkin.

O protesto foi batizado como "Não é o nosso czar!", uma clara referência a Putin, que tomaria posse para um novo mandato de seis anos como presidente da Rússia dois dias depois.

Mais de mil pessoas foram presas nos protestos do dia 5 de maio em Moscou, São Petersburgo e outras cidades do país.

Assim como Navalny, vários dos ativistas que participaram das manifestações foram condenados a vários dias de prisão.

Impedido de participar das últimas eleições presidenciais da Rússia por ter antecedentes penais, Navalny já foi preso neste ano no fim de janeiro em um protesto em defesa do boicote ao pleito. Ele voltou a ser preso em fevereiro em outra manifestação similar convocada pela oposição a Putin.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos