Turquia pede que cônsul de Israel em Istambul retorne ao seu país

Istambul, 16 mai (EFE).- O Governo turco pediu nesta quarta-feira ao cônsul israelense em Istambul, Yossi Levi Safri, que retorne ao seu país, após o conflito diplomático suscitado pelo massacre de dezenas de manifestantes palestinos na Faixa de Gaza.

O Ministério de Relações Exteriores turco citou hoje o diplomata e pediu que retornasse a Israel "por um tempo", informou o canal "CNNTürk".

Ancara comunicou ontem ao embaixador israelense na Turquia, Eitan Na'eh, que ele deveria voltar ao seu país durante uma temporada.

Fontes diplomáticas confirmaram à Agência Efe que não se trata de uma expulsão formal e que o embaixador seguirá o conselho do Ministério.

A decisão turca de hoje é uma reação de reciprocidade a pedido de Israel ao cônsul turco em Jerusalém, de retornar à Turquia.

O desencontro diplomático acontece dois dias depois da morte de 61 palestinos em protestos em Gaza contra o mudança da embaixada dos Estados Unidos de Tel Aviv para Jerusalém, algo que Ancara condenou de forma taxativa.

O Governo turco do partido islamita AKP condenou, além disso, a intervenção militar israelense contra os manifestantes em Gaza, e centenas de cidadãos turcos saíram às ruas de suas cidades para protestar contra as mortes dos palestinos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos