Presidente egípcio ordena que fronteira com Gaza fique aberta durante Ramadã

Cairo, 18 mai (EFE).- O presidente do Egito, Abdul Fatah al Sisi, ordenou que a passagem da fronteira com a Faixa de Gaza fique aberta durante todo o mês do Ramadã, que começou na quinta-feira, depois que 62 pessoas morreram e 2,7 mil ficaram feridas por conta de disparos realizados pelo Exército israelense, em manifestações na fronteira com Israel.

O líder egípcio anunciou ontem à noite, em um tuíte, que instruiu aos órgãos competentes que façam o necessário para manter aberta a passagem da fronteira terrestre de Rafah, no extremo do nordeste do Egito, durante todo o Ramadã, "para aliviar o fardo dos irmãos da Faixa".

As autoridades egípcias, que mantêm um bloqueio de fato do território palestino e raramente permitem o trânsito pela fronteira, abriram a travessia no último sábado por um período de quatro dias, antes do começo do Ramadã.

Além disso, o Cairo permitiu a entrada no Egito de alguns moradores de Gaza que necessitavam tratamento médico, depois que mais de 2,7 ficassem feridos na última segunda-feira, durante as manifestações perto da fronteira da Faixa de Gaza com Israel.

Nesse mesmo dia, 60 pessoas morreram, a maioria baleada por israelenses, nos protestos contra a mudança da Embaixada dos Estados Unidos de Tel Aviv para Jerusalém, e no dia seguinte outras dois morreram durante as comemorações da Nakba (Catástrofe), como denominam os palestinos a fundação do Estado de Israel, há 70 anos. EFE

fc/phg

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos