PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Avós da Praça de Maio são indicadas pela 6ª vez ao Nobel da Paz

23/05/2018 20h10

Buenos Aires, 23 mai (EFE).- A associação argentina Avós da Praça de Maio, dedicada à busca dos filhos de vítimas da última ditadura do país (1976-1983) sequestrados pelos repressores, será uma das candidatas ao Prêmio Nobel da Paz, segundo informaram nesta quarta-feira seus promotores.

Esta é a sexta vez que o Comitê Norueguês do Nobel aceita a indicação das Avós ao prêmio, ao qual foram apresentadas pelo deputado Daniel Filmus, do partido kirchnerista Frente para a Vitória.

"As Avós conseguiram localizar e recuperar a identidade de 127 argentinos", afirmou o deputado na sua carta ao Comitê.

Nas suas quatro décadas de atividade, a associação se consolidou como "um ator fundamental na organização da luta pela memória, a verdade e a justiça em relação com os crimes do terrorismo de Estado, não só na nossa sociedade, mas também na comunidade internacional", acrescentou Filmus.

Para que uma proposta ao Nobel seja aceita pelo Comitê deve ser apresentada por acadêmicos, membros de assembleias nacionais e governos, tribunais internacionais, pessoas ou organizações que já receberam o prêmio ou membros atuais ou antigos do Comitê.

Para o Nobel da Paz deste ano, a instituição confirmou 329 candidaturas, entre pessoas e organizações.

As Avós da Praça de Maio realizarão amanhã um ato para a apresentação oficial da sua candidatura na Câmara dos Deputados, com a presença da sua presidente, Estela de Carlotto, legisladores e representantes de organizações de direitos humanos.

Em entrevista à agência estatal "Télam", Carlotto afirmou que "é um mérito ser aceita", mas que isso não lhes tira o sono.

As Avós da Praça de Maio estimam que cerca de 500 bebês foram roubados de seus pais assassinados pela ditadura, e estão há décadas buscando essas pessoas para tentar restituir sua identidade.

Internacional