PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Comissão investigará efeitos de bombardeios da Otan sobre saúde dos sérvios

25/05/2018 14h02

Belgrado, 25 mai (EFE).- O parlamento da Sérvia determinou nesta sexta-feira a criação de uma comissão que investigará os efeitos na saúde pública e no meio ambiente do uso de urânio empobrecido nos bombardeios da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) sobre o país em 1999.

Alguns sérvios vêm denunciando um aumento dos casos de câncer e vinculam o crescimento ao uso desse material radiativo, usado para penetrar blindagens. No entanto, uma investigação independente não conseguiu confirmar essa ligação, de acordo com a imprensa local.

Os sete membros dessa comissão são tanto dos partidos da coalizão governista como da oposição, informou a agência "Tanjug".

A comissão deverá informar ao parlamento a cada seis meses sobre a evolução dos trabalhos. O primeiro relatório preliminar sobre o caso deve ser publicado em 2020.

Para redigir o documento, os deputados poderão pedir assessoria de instituições científicas e a especialistas.

A Otan bombardeou a então Iugoslávia (as atuais Sérvia e Montenegro) durante 78 dias para encerrar o conflito entre as forças do autoritário Slobodan Milosevic e os separatistas kosovares.

A presidente do parlamento da Sérvia, Maja Gojkovic, disse recentemente que 15 mil toneladas de urânio empobrecido foram jogadas no país durante o bombardeio.

Internacional