Díaz-Canel faz reunião para avaliar danos causados por inundações em Cuba

Havana, 29 mai (EFE).- O presidente de Cuba, Miguel Díaz-Canel, participou nesta terça-feira de uma reunião para avaliar a "complexa" situação gerada pela tempestade tropical Alberto e que provocou graves inundações na ilha nos últimos três dias.

As províncias do centro e do oeste de Cuba são as mais afetadas pelas chuvas e a cheia de rios e açudes. Conforme as últimas estatísticas, mais de 15 mil pessoas já foram retiradas de casa em Sancti Spíritus, Cienfuegos e Villa Clara.

Díaz-Canel e vários ministros "analisaram a complexa situação" criada pelas chuvas, avaliaram os problemas e debateram as medidas que aplicarão para que as áreas afetadas voltem ao normal o mais rápido possível, de acordo com o canal de TV estatal.

As estradas da região central com o resto do país permanecem fechadas e 78 comunidades estão isoladas. Quase 44 mil casas estão sem eletricidade - a maioria na província de Santa Clara - e também foram registradas interrupções na telefonia fixa.

Uma das consequências mais graves da tempestade aconteceu na Refinaria de Cienfuegos, a maior do país, onde as instalações encarregadas de injetar petróleo na usina foram inundadas ontem e o sistema de tratamento de águas residuais oleosas colapsou. A ruptura das piscinas de águas residuais provocou o vazamento de 12 mil metros cúbicos de águas oleosas na Baía de Cienfuegos, cujo dano ambiental é avaliado pelo Ministério de Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente.

Por enquanto não existe um levantamento dos problemas causados pelas inundações, mas acredita-se que sejam grandes, já que 544 casas foram afetadas - em 87 casos em estado total - e também há graves problemas no setor agrícola, com mais de 7 mil hectares de cultivos arrasados.

A tempestade Alberto cruzou todo o extremo oeste de Cuba no sábado passado, um dia depois de se formar no mar do Caribe. Os seus efeitos na forma de chuvas intensas, no entanto, se estenderam da região oeste até a zona central do país.

De acordo com o Instituto Nacional de Recursos Hidráulicos, nas últimas 24h foram registradas chuvas de mais de 400 mm em Cienfuegos, Matanzas e Villa Clara. O Centro de Previsões do Instituto de Meteorologia de Cuba (Insmet) prevê mais chuvas durante o dia de hoje, apesar de a tempestade já começar a se afastar do território cubano e se aproximar agora do sul dos Estados Unidos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos