Jornalista mexicano é assassinado no nordeste do país

Cidade do México

  • Hector Gonzalez/Reuters

    42 jornalistas foram assassinados no México durante o mandato de Enrique Peña Nieto

    42 jornalistas foram assassinados no México durante o mandato de Enrique Peña Nieto

O jornalista mexicano Héctor  González foi assassinado no estado de Tamaulipas, no nordeste do país, informou nesta terça-feira (20) o jornal Excelsior, do qual o repórter era funcionário.

Citando fontes da Procuradoria-Geral de Justiça de Tamaulipas, o jornal afirmou que o corpo de González foi encontrado em Ciudad  Victoria. O jornalista levou pedradas no corpo e no rosto, mas as autoridades ainda não sabem exatamente como o crime ocorreu.

As autoridades abriram uma investigação para identificar e localizar os responsáveis pelo assassinato, informou o Excelsior.

"Até o momento não descartamos nenhuma linha de investigação, mas não existem evidências de que o crime tenha relação com o crime organizado", afirmou o porta-voz da Secretaria de Segurança de Tamaulipas, Luis Alberto Rodríguez, a uma emissora local.

"González não estava inscrito no mecanismo de proteção para jornalistas", afirmou o porta-voz.

Na quinta-feira (24), outra jornalista, Alicia Díaz, foi encontrada morta em casa na cidade de Monterrey, no estado de Nuevo  León, no norte do país. O filho da profissional foi quem achou o corpo da mãe, de 52 anos.

De acordo com a organização Artigo 19, durante o mandato do atual presidente do país, Enrique Peña  Nieto, que assumiu o poder em 2012, 42 jornalistas foram assassinados no México.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos