Rajoy diz que PP não é corrupto e acusa socialistas de manipulação

Madri, 31 mai (EFE).- O presidente do governo espanhol, Mariano Rajoy, criticou nesta quinta-feira os socialistas (PSOE) e disse que têm uma visão "interesseira e manipulada" da sentença que condenou o Partido Popular (PP), dirigido por ele, por se beneficiar de um esquema de corrupção.

Em seu primeiro discurso no debate de moção de censura apresentado pelo PSOE, Rajoy insistiu que a sentença não tem "uma só linha de condenação ao governo e ao PP".

O PSOE, principal partido da oposição no país, apresentou a moção de censura no último dia 25, depois de a Audiência Nacional condenar o PP por um caso de corrupção e apontar na sentença que durante anos o grupo contou com um "caixa 2".

"O PP não é um partido corrupto, embora os senhores não desgostem", afirmou o chefe do Executivo na defesa feita hoje no Congresso.

Ele qualificou a iniciativa socialista de "temerária" e disse que responde "aos afãs" de seu líder, Pedro Sánchez, a quem acusou de querer chegar ao poder sem ter a confiança nas urnas.

Nas últimas eleições gerais, realizadas em junho de 2016, o PSOE conseguiu 84 cadeiras das 350 da Câmara. São necessários pelo menos 176 votos a favor (maioria absoluta) para que a censura siga.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos